Declaração

Nada dos clichês habituais. Nada de lirismo tolo.
Combinamos assim: eu te peço o que quero, você me dá o que pode.
E vice-versa…
Apenas falamos o que sentimos. Sem pacote para presente, sem enfeites.
Se tenho medo, você me envolve em seu abraço.
Se estiver inseguro, te recordo que sou aquela que escolheu.
Do jeitinho que sou!

Quando a saudade apertar…
Te ligo, te chamo, GRITO! Sem vergonha, sem os limites do orgulho.
Se brigar? Bom… saio!
Mas volto depois: com calma, com toda alma!

Não me pergunte nada, não me cobre nem uma libra.
Não estarei ali para tentar te convencer de nada.
Mas estarei ali para te levar ao céu, se você quiser!

Não me diga que não quer o que sei que deseja
E não te direi que te perdoo por acusações infundadas.
Não me fale de juventude ou velhice.
Só quero estar, e exijo que você esteja!

Quando aqui estiver, esteja inteiro.
Se for sair para sempre, tome de volta seus livros.
Leve a chave da porta, me desligue de seu monitor.
Não tente se fazer presente se aqui não estiver
Não faça a vez da compaixão forçada
Não faça com que me sinta um supérfluo.

Hoje estou aqui, feliz e receptiva a você.
Enquanto durar serei sua. Absolutamente sua.
Se não perdurar partirei sem dor ou rancor.
Sinto sua falta agora. E sentirei enquanto você estiver presente.
Peço perdão se falhei e te perdoo por não me dizer onde.

10 comentários:

Игорь disse...

привет !
Я наклоняю understant вашего заявления.

Это для меня любопытная ...

Спокойной ночи

Prof. Francisco disse...

A idéias do amor emergem da experiência... parabéns pela postagem.

Sissym disse...

O amor é belo enquanto dura, mas ter a chance de pedir desculpas, ser aceito e aproveitar o momento sempre é um grande presente que deve ser respeitado. Bjs

Prof. Francisco disse...

Tomei a liberdade e coloquei Sobre Isso ou Sobre Aquilo na minha lista de blogs favoritos!
Um abraço

Pensamento aqui é Documento disse...

Ah!

=´]

Me senti burra!

aahuhauhuauhahua

Não entendi!

Beiiijos

CavaleiroVirtual disse...

Salve, querida Confrade!
Quão bom é para um tolo sensível inato como eu, deparar-me com a explícita força de palavras tais como as que escrevestes! Sim, quantas e quantas dores poderiam ser evitadas se as relaçãoes afetivas pudessem ser vivenciadas sobre a pira autêntica da franqueza e fugissem para a liberdade ao primeiro sinal do inevitável desgaste do tempo inexorável, pois, os amores não devem envelhecer, na escravidão entediante da rotina...
Parabéns por seu belíssimo e verdadeiro poema!
Eu te deixo o meu abraço mais terno!
Este sempre teu Confrade: Max Costa

LISON disse...

Saudações!
Amiga,
Que Poema Maravilhoso!
Com sinceridade, seu poema saiu do fundo da alma com as bênçãos de seu coração!
Parabéns pelo belíssimo poema!
LISON

Felipe Toffolo disse...

Conviver é viver com o erro alheio, mas sem esquecer o porquê do amor.

Amei, lindo, inteligente e preciso.

Vou voltar sempre.
Se puder passa láno meu
Bjusss

Dri Viaro disse...

Oi passei pra conhecer seu blog, e desejar boa tarde.
bjss

aguardo sua visita :)

Valdeir Almeida disse...

Quero lhe fazer um convite:

Meu blog está promovendo a blogagem coletiva "Professores do Brasil". Gostaria muito de contar com sua participação.

Se você puder (e torço para que possa), é só ir lá no meu blog.

Desde já lhe agradeço.

Abraços.

 

  ©Template by [ Ferramentas Blog ].

Voltar ao TOPO